MEU FOTOLOG

MEU ORKUT

EU VISITO:
AndandoNasNuvens
Babilandia
Comentários em Série
Desalinhada
Em Terra de Canguru...
Enloucrescendo
Faxina Mental
Fim da Picada
Hiatus
FrenteVerso
Miss Murta
Ocean Away
Revista TPM
Tolee


ESTOU LENDO:

:: A Marcha do Imperador

MANIAS:

:: Lost
:: Casa de Pedra


pessoa(s) on-line

  

ATIRE A 1ª PEDRA!!(vote aqui...)

ÁGUAS PASSADAS
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004
01/05/2004 a 31/05/2004
01/04/2004 a 30/04/2004

MEU PASSADO:
::Tudo Sobre Nada::
(Os primórdios)


TEMPLATE:
::Tudo Sobre Nada::
(Eu Mesma!)



      


O que é isto?




"Não é o fim do mundo"

Você já passou por muitas ruins nessa vida e achou que o mundo ia acabar.
Coisas ruins que só são ruins pq são estranhas ou diferentes daquilo que você conhece. Coisas ruins que eventualmente trazem consequências boas ou, no mínimo, te fortalecem e te ensinam a enfrentar as próximas coisas ruins que com certeza virão.

Aquele primeiro estágio importante, no qual você não foi efetivada e achou que sua carreira estava arruinada. Aquela besteira que você fez logo no começo do novo emprego e não sabia como a chefe nova ia reagir, era caso de demissão com certeza. Aquela pessoa querida que morreu daquele jeito tão estúpido que você lembra quase todos os dias e se culpa, pq era nova demais pra entender as consequências que aquele dia teria na sua vida. O rolo-caso-ficante que sumia por meses e meses e depois aparecia de bicicleta na porta da sua casa e você tinha certeza que ia morrer de vergonha dos seus pais. A pessoa que você mais gostava no mundo te deu uma punhalada nas costas, você passou noites e noites sem dormir e achou que nunca mais conseguiria ser feliz nesse mundo cruel. O namoro de 3 anos e meio que já tinha acabado faz tempo e você não percebia, até que um dia você percebeu e seu mundo desabou. O frio na barriga intenso de saber que você está indo sozinha para o outro lado do mundo, para terras estranhas com pessoas estranhas passar o mês mais longo (e mais delicioso) da sua vida. O medo de tudo dar errado, sempre. A mistura de medo e satisfação de saber que você mudou. O medo de tomar aquela decisão que mudaria toda sua vida em poucas semanas, a vontade era de não ter que decidir nada nunca mais. O medo maior ainda de se acostumar com a decisão tomada, tentando calcular cada consequência que isso terá em cada aspecto de sua vida. As noites de domingo com choro, sofrendo antecipadamente por coisas que você nem sabe se te farão sofrer.

Enfim, todas aquelas crises que todo mundo passa em todas as fases da vida. Por várias e várias vezes você tem certeza que o mundo acabou.
Mas aí você acorda e vê que a terra continua girando independente do seu sofrimento. As pessoas continuam vivendo suas vidas e você também tem que viver a sua, levantar da cama e sorrir para os estranhos que convivem com você. Até que um belo dia - e você nunca sabe quando esse belo dia vai chegar - você se descobre feliz com sua nova situação. E um dia você vai descobrir que o mundo não acaba nunca!



 Escrito por Julia às 14h58
[] [envie esta mensagem]



O tempo passa, o tempo voa...

Pois é, e desde fevereiro que eu não escrevo mais. Nem sabia que tanto tempo já tinha se passado.
Mas fiquei feliz com cada um dos 5 comentários, que mostram que o blog ainda pode sair do coma algum dia.
 
Na verdade, é bem provável que esse blog ressucite muito em breve. Ou que eu crie algum outro. Ou as duas coisas.
 
Há algumas semanas eu tomei uma decisão que vai mudar (e muito) a minha vida. Fosse na época em que eu escrevia com frequência, a decisão e todo o drama decorrente dela teriam rendido ótimos posts.
 
Agora é só questão de tempo pras coisas acontecerem. E o tempo tem passado mais rápido do que nunca...
 
Não vejo a hora das coisas se confirmarem pra eu poder divulgar pra mais gente. :-)
Ao mesmo tempo que eu quero que o tempo passe voando, eu quero que ele pare e não ande nunca mais!
 


 Escrito por Julia às 16h52
[] [envie esta mensagem]



Abstinência

A vontade vem e volta. Às vezes vem e fica, é insuportável.

Depois passa e assim fica por um tempo. Afinal de contas, não vale a pena.

 

Quando a vontade vem, eu sempre acabo dando um jeitinho de gastar a vontade de outra forma.

Afinal de contas, já faz mais de um ano. Já faz tanto tempo que eu parei de contar os dias, parei de contar os meses.

Houve um tempo em que eu contava as horas.

 

Enfim, resolvi voltar a escrever. Não sei até quando a vontade vai ficar.

Não sei se vou continuar aqui. Não sei se vou começar outro blog do zero.

Não sei se terei leitores e comentários. E não sei se isso vai importar.

 

Por enquanto é isso.

Vamos ver o que acontece...

 



 Escrito por Jules às 15h54
[] [envie esta mensagem]



(Toleezinho que me perdoe, mas roubei descaradamente a imagem do balanço dele!)

Não é que eu tenha enjoado do blog, mas é que as coisas que eu tenho pensado e escrito não servem pra entrar aqui.

Estou precisando guardar certas coisas pra mim e só pra mim. Só quero dividir com os outros o estado de felicidade boa e sem motivo em que me encontro!

Enquanto isso, estou em uma fase mais visual e resolvi ressuscitar meu fotolog, ou pelo menos tirar o coitadinho do coma.

Aproveito pra desabafar por ali e publicar um texto ou outro que eu ache que mereça ser publicado.

Se alguém se interessar, estarei aqui: http://www.fotolog.com/oijulia

E por enquanto é isso.

*Carpe Momentum*



 Escrito por Jules às 15h24
[] [envie esta mensagem]



Até tu, Brutus?

Sou uma incompreendida pelo mundo. Juro que sou!

Queria que as pessoas me entendessem e me apoiassem... afinal de contas, até outro dia o importante era ser feliz!

Não é justo!

 

E pra piorar tudo, tenho os hormônios mais revoltados do mundo!

Não é possível, eu simplesmente não acredito que esses pentelhos têm coragem de fazer isso comigo...

Eles me torturam, me sacaneiam, falam mal de mim pelas costas, se divertem às minhas custas!

PQP, até quando continuará minha saga em busca da pílula perfeita??

Cansei!

Ahh, e a novidade agora é que tenho que trabalhar na véspera do meu aniversário (um sábado), desde bem cedo até de madrugada. E talvez as filmagens se estendam até o dia seguinte, ou seja, vou começar meus 24 anos na labuta! Tomara que isso seja sinal de que esse ano não me faltará trabalho... aff!

 

Mas olha só... tirando essas coisinhas (que são passageiras, eu tenho fé), esse está sendo o melhor inferno astral de todos os tempos!! :)



 Escrito por Jules às 10h14
[] [envie esta mensagem]



re-começo

"Quando você pensa que tem todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas"

Engraçado como uma coisa simbólica como o primeiro dia do ano ajuda a me destravar psicologicamente.

Eu continuo insistindo em planejar tudo friamente e as coisas comigo nunca acontecem conforme o plano. Pelo contrário, sempre me pego fazendo tudo pelo avesso. Mas sabe de um coisa? A graça da vida é essa mesma! Você perde um bom tempo correndo atrás de uma coisa aparentemente sem importância, mas que vira questão de honra e alimento para o ego e vale 5 pontos em grande estilo. Mas, de repente, você se vê enroscada em outra coisa totalmente inesperada e boa. E que muda seu jeito de pensar sobre tantas coisas. E que abre milhões de possibilidades na sua cabeça. E que é errado... mas errado é um conceito tão desgastado na minha cabeça.

Então que se ferrem os pontos em grande estilo!

E que se danem os padrões morais e os bons costumes impostos pela sociedade!

E pro inferno com a minha visão idealizada de como as coisas devem ser e acontecer!

E azar de quem perde tempo julgando a vida dos outros!

O importante é ser feliz!

E viva o champagne!! \o/

 

Casualidades.

É disso, meus amigos, que é feita a felicidade.

(sim, e as desgraças também - mas deixemos isso para um outro capítulo...)

 

Um ótimo começo 2006 pra todo mundo!! :)

 

PS - Atenção que eu resisti à tentação de colocar uns 8 palavrões nesse post. Pq eu ando falando palavrões demais e isso não é coisa para uma moça de família como eu.

PPS - E atenção novamente pq, cumprindo uma promessa que eu fiz, eu me comportei extremamente bem ao escrever e poupei muitas pessoas de detalhes sórdidos e desnecessários.

PPPS - E mais um viva ao champagne!! \o/



 Escrito por Jules às 14h36
[] [envie esta mensagem]



Mais um!

A urucubaca passou. Meu santo é forte! :)

O Natal passou.

Daqui a pouco o ano acaba e eu nem vi ele passar...

E logo logo eu faço 24 anos. Que idade mais bixa... detesto anos pares!

Queria fazer 17 de novo!

Ai ai...

Outro dia na aula de alemão, a professora me fez fazer um balanço do ano e não foi fácil (aliás, minha professora de alemão tem o poder de me destruir psicologicamente, mas sobe isso eu escrevo um outro dia...). Ok, alemão é difícil, mas o pior foi parar pra pensar em tudo desse ano.

Passei o ano novo passado avulsa - e sobrevivi, apesar do drama que eu fiz.

Meu aniversário foi óóótimo, não pelo aniversário em si (que eu odeio), mas pq eu tinha outras coisas pra comemorar.

(aaah e como eu comemorei... putz)

Tirei minhas primeiras férias de verdade.

Viajei, fui longe, fui sozinha e encontrei 3 pessoas muito importantes na minha vida (mesmo de longe).

Passei frio, tive medo, tive raiva da chuva e das pombas.

Não tive saudade.

Foi bom, foi ótimo. Queria ter aproveitado mais.

Voltei. E voltei diferente.

Troquei de carro.

Fiquei pobre.

Fiquei solteira.

Chorei, chorei, chorei.

Cresci.

Aprendi a subir pelas paredes.

Estou aprendendo a preencher um buraco.

Estou com mil idéias brotando na minha cabeça.

E vou passar o ano novo solteira e feliz.

Sim, FELIZ. Porque não?

Feliz Natal atrasado e Feliz 2006 pra todo mundo!  



 Escrito por Jules às 15h43
[] [envie esta mensagem]



Receita para o fim de semana

Misture 3 barbeiros transmissores do mal de chagas, 5 gotas de remela de vaca com febre aftosa, 10 penas de frango com gripe aviária, 1 carrapato-estrela com febre imaculosa, 1 vidro de Maracujina, 3 doses de Boa Noite Cinderela e alguns palpites da sua mãe dizendo que você está com dengue.

Acrescente uma semana estressante, uma chefe estressada e uma porcaria de livro de receitas que só dá dor de cabeça.

Vá até o pronto socorro e perca 2 preciosos dias de trabalho. Tome uma injeção intra-muscular (leia-se: na bunda), faça 3 raios-X para diagnosticar labirintite e uma sinusite escrota e obrigue-se a fazer inalação 3 vezes ao dia.

Voilá!

Minha semana foi mais ou menos assim...

Ironia do destino o caralho! Isso só pode se macumba!



 Escrito por Jules às 14h58
[] [envie esta mensagem]



Nhé!

Descobri que a novela mexicana na minha cabeça vai durar muito mais do que o planejado e que o mundo não acabou e que eu sou mais forte do que eu pensava e que eu sou mais fraca do que eu pensava e que eu não sei falar 'não' com convicção e que todas as decisões que eu tomei nos últimos dias acabaram sendo exatamente o oposto do que o meu discurso e que isso me assusta principalmente pq ando tendo um discurso muito sério sobre certas coisas da minha vida e que não saber do futuro pode ser algo incrivelmente ruim e bom ao mesmo tempo e que eu sou mais boba do que imaginam por aí e que eu não dou a mínima pra isso e que ironias do destino são uma merda mesmo e que meu vestidinho verde e lindo nunca mais vai servir em mim então VIVA o pretinho básico emprestado!!



 Escrito por Jules às 10h07
[] [envie esta mensagem]



:(

Texto escrito há mais de 1 mês, mas que hoje faz mais sentido do que nunca...
Hoje, que é um dos dias mais chatos e tristes da minha existência insignificante.
 

"Minha vida anda assim, meio chatinha, meio sem novidades. E toda vez que isso acontece, minha cabeça se enche de minhocas e idéias fracas. Uma idéia em especial tem insitido em "minhocar" pela minha cabeça nas horas mais inconvenientes. E quando a conversa comigo mesma chega nesse ponto, eu disfarço e mudo de assunto.

Me afundo nas coisa do trabalho e até acho que elas preenchem o vazio aqui dentro. Fico satisfeita comigo e com o futuro brilhante que eu tenho pela frente. Mas a verdade é que passo metade do dia lendo coisas na internet, escrevendo e-mails, textos que vão para alguma pasta escondida no meu gmail e me assusto quando os prazos acabam. Aí na sexta feira eu faço cara de cansada e falo "essa semana foi foda". E foi mesmo.

Levo um colchão e um cobertor para a sala de TV e faço maratona do seriado sobre pessoas abduzidas pelos humanos do futuro. O ápice da empolgação é na quinta à noite, quando tem episódio novo de Lost pra ver. E passo o resto da semana esperando o próximo e lendo especulações no orkut. (Eu adoro o Locke, digam o que quiserem!). E isso me deixa realmente feliz...

O Kung Fu é um capítulo à parte. Vou pra lá achando que meu organismo vai produzir serotonina e eu vou ficar mais feliz. Mas só os esportes feitos por prazer (e não por obrigação) produzem a porra da serotonina. Pra piorar, as meninas com quem eu mais converso ficam lá babando pro corpo dos instrutores e eu sempre sou excluída dessas conversinhas e risadinhas. E ó, vou falar que eu não faço a menor questão de participar das risadinhas pq eu simplesmente não vejo graça neles. (Pra variar um pouco, já que parece que o resto das alunas vê.) Pra mim eles são legais, me ensinam a dar chutes e socos e só.

Ok, me convenço que elas são duas feias e mal-amadas que se contentam em ficar babando e dando risadinhas e tento fazer minha melhor cara de ser superior - mas continuo conversando com elas (apesar de tudo, elas são legais). A menina nova que tem cara de ser super legal não quer papo comigo então tudo bem, eu fico na minha. Talvez ela não ache que eu tenho cara de super legal. No final das contas, o gordinho faixa laranja é o mais legal de todos (pelo menos ele não dá risadinha toda vez que um instrutor encosta nele). Eu me divirto lá. E toda vez volto pra casa feliz por ter ocupado minha noite ociosa.

Faço planos de voltar a estudar muito antes do que eu achei que precisaria. Junto apostilas de cursinho e me preparo psicologicamente para encarar logarítimos, dois-pi-erre-ao-quadrado, juros compostos e outras coisas que eu sempre gostei tanto mas já esqueci faz tempo. Mas só posso começar depois que eu arrumar minha esrivaninha e fizer todas as lições de casa de alemão que estou devendo para a professora. Meu espírito nerd ataca novamente e eu me empolgo com isso.

Maaas apesar de tudo isso, a conversa volta para o mesmo ponto. Aquele tal assunto que eu quero evitar de ter comigo. Eu posso fugir por alguns dias, talvez meses. 3 anos e meio. Uma vida inteira. Mas o mundo não para. Meu rádio liga sozinho às 6hs da manhã e eu tenho que sair da cama antes que meu celular dê outro grito escandaloso."

E de hoje em diante, tenho que aprender a ir domir e acordar mais sozinha do que nunca.



 Escrito por Jules às 16h09
[] [envie esta mensagem]



"Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além"
Paulo Leminski


:::..TUDO SOBRE JULES..:::


:: Em construção ::
Enquanto eu não me defino sobre quem sou, fica aqui um espaço vazio...